Introdução

Santo Antônio é conhecido no mundo inteiro. Seus santuários, basílicas e pequenas capelas são veneradas por fiéis de todas as camadas sociais. É padroeiro de inúmeras localidades. Chamado de Santo Antônio de Lisboa porque nasceu na capital portuguesa. É santo Antônio de Pádua, porque nesta cidade da Itália trabalhou no fim da vida e nela está sepultado. Não chegou aos 40 anos de vida terrena. Frei Antônio (nome de batismo: Fernando) estudou por 14 anos na escola da catedral de Lisboa. Aos 15 anos, entrou no seminário de São Vicente de Foras, dos Cônegos Regulares de Santo Antônio. Ordenado sacerdote aos 25 anos, dedicou-se, junto com o estudo de teologia, a uma busca apaixonada de Deus e de seu Reino e de como melhor poder servi-lo. Conheceu cinco frades franciscanos que partiam missionários para Marrocos, África. Tornou-se frade franciscano - agora com o nome de Antônio - para anunciar o Evangelho aos pagãos mesmo com o risco da própria vida. Teve que renunciar, por motivo de saúde, ao seu ideal missionário e por 12 anos, então, viveu a experiência franciscana de seguir a Cristo pobre e humilde entre os frades: como superior, professor e como grande pregador da Palavra de Deus entre o povo pobre. "Por ti, Jesus, tudo deixamos e nos fizemos pobres" e junto ao povo pobre e humilde esteve sempre presente como testemunho vivo de caridade. Faleceu às portas da cidade de Pádua onde hoje se ergue a Basílica do Santo (Antônio) meta de tantos peregrinos (1).